Make your own free website on Tripod.com

Home

Testemunho | Cd | Palavra de Fé | Reflexão | Álbum de fotos da família | Links favoritos | Contate-me
Gilmara Vogel
Reflexão

Para Refletir

OLHANDO SÓ PARA ELE.

"O qual se deu a si mesmo por nossos pecados, para nos livrar do presente século mau, segundo a vontade de nosso Deus e Pai"
(Gálatas 1.4).

Conta-se que Ciro, rei da Pérsia, certa ocasião sagrou-se vitorioso numa das suas batalhas e transportou para o seu país todos os inimigos que puderam ser capturados. Entre os inúmeros prisioneiros, estava também um príncipe, com sua esposa e filhos. Estes, por causa da linhagem real, foram levados á presença do rei.
Ao vê-los humilhados à sua frente, o soberano persa, com desmedida ironia, perguntou ao príncipe vencido:
--Quanto me darás em troca da tua liberdade?
--Dar-te-ei a metade do meu reino--respondeu o príncipe imediatamente.
--Diante de tamanha disposição, vejo que tens a vida por preciosa! E se eu, por deferência especial, conceder também a liberdade a teus filhos, o quanto receberei por recompensa?
--Eu entregarei a sua alteza todo o meu reino--falou o príncipe.
--Oferecendo-me em troca da tua liberdade pessoal e a dos teus filhos todo o teu reino, o que me poderás oferecer então pela liberdade da tua esposa? Certamente, ela representará muito para ti.
Só então o príncipe se deu conta de que havia sido precipitado, ao oferecer tudo o que possuía em apenas dois lances daquele jogo de interesses tão bem arquitetado pelo rei persa. Todavia, meditando por um rápido momento, disse com decisão:
--Entrego-me eu mesmo a ti, pela liberdade da minha esposa.
O grande conquistador, apesar de toda a sua crueldade e frieza, sentiu-se esmorecido naquele momento. Então, diante de uma resposta tão cheia de altruísmo e abnegação, acabou por conceder liberdade imediata a toda a família, sem exigir nada em troca.
No percurso de volta ao seu reino, o príncipe indagou da esposa se ela, por acaso, havia observado o quanto era belo e imponente o semblante do rei dos persas. A essa indagação, a princesa respondeu com ternura:
--Não olhei para nada, absolutamente, porque, tinha a minha atenção voltada e os meus olhos fixos naquele que estava pronto a dar-se a si mesmo, em pagamento pela minha liberdade.
Seria extraordinariamente emocionante se uma resposta similar se constituísse na confissão honesta e sincera de cada coração, ao referir-se à pessoa de Cristo. Pudéssemos ter nossos olhos fixos naquele que não somente mostrou-se disposto a entregar-se por nós, mas que de fato se deu para nos salvar. Que a nossa atenção e o nosso interesse se fixem em Cristo de tal maneira que não tenhamos ocasião de olhar para qualquer outra coisa que, embora atraente, nada tenha para nos oferecer.

Paulo Roberto Barbosa - Um cego na Internet - tprobert@intervox.nce.ufrj.br

Insira o conteúdo de apoio aqui